Quem me conhece sabe que tenho obsessão por sites rápidos. Na verdade digo obsessão porque é uma palavra bem mais charmosa do que TOC. Entretanto, a despeito de querer que a Internet como um todo seja rápida, há o fato de que o Google tem preferência por sites rápidos (também pelos responsivos, e também pelos que usam HTTPS).

Em meu blog consegui obter resultados muito bons que podem ser replicados por outras pessoas em outros blogs. Vou dar a receita por aqui, começando pelo mais óbvio e indo até o aspecto mais sofisticado da configuração.

Elimine os plugins desnecessários

Um blog WordPress funcionará tão melhor quanto menor for o número de plugins ativos. Acho que todo mundo já sabe disso, mas a gente vê tanto exagero por aí que parece que nunca é demais repetir.

Todo e qualquer plugins que não seja absolutamente essencial ao funcionamento do blog deve ser excluído. E por excluído eu digo apagado mesmo, e não tirar o código do plugin e salvar no functions.php do tema.

Terceirize os comentários

Se você realmente vai manter os comentários no seu blog (eu sugiro que os remova), terceirize-os usando o Disqus. Em seguida bloqueie totalmente o acesso ao script wp-comment-post.php para ver-se livre para sempre do problema do spam, e evitar que seu blog gaste recursos de processamento tratando lixo inútil.

Utilize HHVM em vez de PHP

O HHVM é uma espécie de "compilador" de PHP que pode ser usado para rodar blogs WordPress com pouco ou nenhum trabalho de adaptação. Se puder fazer uso dele, contrate uma Hospedagem HHVM e seja feliz.

Se não puder conviver com as limitações do HHVM, certifique-se de que seu servidor está usando php-fpm para executar seus scripts.

Utilize o mod_pagespeed

Uma das coisas mais bonitas que o Google já fez foi o mod_pagespeed, capaz de fazer otimizações extremas em uma página HTML (e seus objetos associados, como CSSs, scripts e imagens). Certifique-se de que você tem seu blog rodando em servidor com HHVM e PageSpeed.

Esqueça o Apache, adote o Nginx

O servidor HTTP é uma parte extremamente importante nessa equação toda. O Apache tem seus méritos, mas para rodar o WP em condições "normais" (ou seja, iguais às de pelo menos 90% dos blogs WP) o Nginx é muito mais eficiente.

Faça cache de páginas em RAM

Seu servidor de hospedagem deve facultar que você faça cache de páginas diretamente na memória RAM. Há mais de uma maneira de fazer isso, mas a mais eficiente é usando o próprio Nginx para isso.

Faça cache de widgets, de bancos de dados e de objetos

Utilize o W3TC para fazer cache de banco de dados e de objetos usando MemCache.

Não utilize-o para encolher código ("minify") nem para fazer gzip de páginas; deixe estas tarefas para o PageSpeed rodando diretamente no Nginx, o que aumentará a eficiência do servidor dramaticamente.

Utilize um plugin de cache de widgets caso seu tema faça uso deles (o meu, neste momento, não usa).

Aliás, se seu tema usar barras laterais faça uso dos "widgets" em vez de programar as funcionalidades no arquivo sidebar.php do tema, para poder fazer uso do cache.

Leia mais sobre o assunto

Leia mais ideias para acelerar seu blog em Como Reduzir o Tempo de Carregamento de seu Blog WordPress.

Contrate-me

Caso você queira obter os mesmos benefícios para o seu blog, mas esbarre no conhecimento técnico para fazer alguma das implementações, contrate-me.

Os clientes da PortoFácil têm acesso a todos estes recursos sem pagar a mais por eles.

Entre em contato através do site da minha empresa, explique sua necessidade, e vou te ajudar da melhor forma que eu puder. Pode confiar.