Um dos problemas mais comuns quando trocamos o template de um site, ou no caso de sites HTML estáticos gerados manualmente, é esquecer de adicionar o código de rastreamento do Google Analytics.

Em blog WordPress esse problema não chega a afetar tanto, pois há plugins que só fazem isso: garantir que o código esteja presente em todas as páginas, a despeito de configuração do tema. Num mundo perfeito, seria um plugin que uma vez ativado e configurado jamais seria necessário mexer nele novamente.

A boa notícia é que o ModPageSpeed tem um filtro que garante que todas as páginas contenham automaticamente o código de rastreamento. Bastam duas linhas na configuração do módulo.

No caso do Apache:

ModPagespeedEnableFilters insert_ga  
ModPagespeedAnalyticsID UA-XXXXXX-XX  

No caso do Nginx:

pagespeed EnableFilters insert_ga;  
pagespeed AnalyticsID UA-XXXXXX-XX;  

"Pegadinhas"

Há dois detalhes para se levar em consideração, contudo, antes de achar que o PageSpeed possa ser o remédio definitivo para seus problemas de código de rastreamento.

Primeiro: o código que o PageSpeed insere automaticamente nas páginas é o assíncrono. Na verdade isso não deveria preocupar, mas acho que para algumas poucas pessoas isso pode ser um problema.

Segundo: o código inserido pelo PageSpeed faz uma checagem para evitar que páginas executando em FRAME ou IFRAME não sejam contabilizadas. Na maioria dos casos isso não é problema; mas para mim foi, de modos que vou continuar sendo obrigado a inserir o código manualmente em todas as minhas páginas, pelo menos do projeto que inspirou este post.

ModPageSpeed

O PageSpeed foi uma iniciativa da Google para tornar a Web mais rápida e eficiente. No começo era um serviço (um proxy que ficava na frente do site real) que fazia todas as otimizações automaticamente — o que sempre foi significado de não serve pra todo mundo.

Pouco antes de encerrar o serviço do PageSpeed a Google disponibilizou o ModPageSpeed.

Trata-se de um módulo para Apache (e para Nginx) que faz com que o servidor faça sozinho o trabalho de otimização de uma página e seus elementos (como CSS, JavaScript, imagens, etc).

Há empresas de hospedagem que usam o argumento falacioso de "hospedagem para SEO" para vender hospedagem comum porém com o PageSpeed ativado.

Se você ainda não está beneficiando seu site das possibilidades de otimização do PageSpeed no seu site entre em contato com minha empresa de hospedagem de sites, a PortoFácil. Lá você encontra o que tem de mais moderno e ágil em termos de servidores e serviços web.