Um problema que sempre existiu desde que o ICQ perdeu espaço para o MSN Messenger é a dificuldade de gerenciar múltiplas contas de mensageiros instantâneos ao mesmo tempo.

Eu mesmo, que me considero bem ponderado no que diz respeito a isso, tenho nada menos do que sete mensageiros ativos.

No passado houve tentativas de unificar todas as contas em um mesmo programa, o que sempre foi complicado porque perdiam-se muitos recursos de cada plataforma. Ainda há sistemas que integram vários protocolos, mas a impressão que tenho é que as pessoas cada vez menos usam essas gambiarras.

Entretanto, a maioria dos mensageiros instantâneos atuais tem versões web de seus programas, que se não são tão cheias de recursos quanto suas versões "nativas" pelo menos são versões oficiais, produzidas e divulgadas pelo mesmo responsável pelo protocolo de comunicação em si.

É justamente aí que entra o Franz.

Batizado em homenagem a um imperador da Áustria (dizem que foi o mais amado de todos), o programa permite adicionar várias contas de vários mensageiros (quatorze ao todo, ao menos por enquanto). Cada conta vai ocupar então uma aba do programa, que na prática é um Google Chrome totalmente dedicado só àquela página, que por sua vez executa a versão web de cada mensageiro.

Assim é possível ter várias contas de Hangouts, por exemplo, ou de Telegram, ou de WhatsApp, porque cada aba é totalmente independente, não comete nem sofre interferência de nenhuma outra.

A mágica de ser multiplataforma (funciona em Windows, Linux e Mac OS X) se dá pelo fato de ele ser desenvolvido em cima do Electron. Se você não associa o nome ao produto, basta dizer que é uma tecnologia desenvolvida pelo GitHub (este mesmo) capaz de encapsular aplicativos web contendo Node.JS como servidor e Google Chrome como camada de apresentação, num aplicativo nativo para cada ambiente.